Hoje, recebendo os ensinamentos de Mestre I Ming, de quem, atualmente, sou discípulo de Feng Shui, fiz uma pequena reflexão sobre a Boa Sorte.

Estamos aprendendo como analisar os ambientes, procurando a harmonia, a partir dos ensinamentos milenares desta verdadeira arte chinesa, uma cultura imensa a ser descoberta por nós, ocidentais.

No entanto, ele nos comentou que, para que a consultoria realmente dar certo, toda a técnica que aprendemos representaria cerca de 20% de tudo o que podemos fazer, como consultores. Ele traçou isso de forma bastante simbólica e simplista, uma vez que, divididos em cinco itens, que eu chamaria de “fatores críticos de sucesso” (termo emprestado da Administração de Empresas), o Feng Shui seria apenas um dos itens. Os demais são:

  • Pré-destino: definidos a partir da data, hora e local de nascimento. Há uma série de fatores relacionados ao estudo astrológico (tanto chinês quanto ocidental) que influenciam nossa vida. É nosso pré-destino, que, conhecido, pode ser vivenciado ou adaptado à nossas escolhas. A partir do pré-destino, fazemos nossos estudos de Feng Shui, procurando a “cura”, ou harmonização com essas tendências de nossa vida.
  • Imponderável: esse é o nome que eu estou emprestando de outras técnicas. Trata-se, basicamente, de fatores que não temos controle, como decisões no âmbito macro (política e economia do país, por exemplo) ou mesmo das intempéries e eventos naturais.
  • Causa e Efeito: ao tratar o ambiente, temos também que ter consciência de que os efeitos que temos em nossa vida muitas vezes são frutos de nossas escolhas e, principalmente, de nossas ações. É preciso estar atento a uma atitude coerente com a harmonização que desejamos em nossa vida. Vibrar em alta, buscando sintonia com os mais elevados sentimentos que regem nossa vida.
  • Esforço pessoal: trata-se de toda série de estudos, trabalhos e atividades que cada um realiza para atingir seus objetivos.

Para o texto de hoje, eu gostaria de chegar nesse ponto e refletir. De nada adianta ler, ter boas intenções, sintonizar-se com o alto astral. Deve-se EMPENHAR-SE, agir com esforço pessoal para atingir seus objetivos. Esse é o principal ensinamento que ficou para mim, hoje.

Na caminhada, além de bons equipamentos, informações, preparação física e mental, é preciso dedicação, esforço e empenho. Munidos destes elementos, seguimos tranquilamente para onde desejamos chegar.

Pense nisso, leia, escute seu eu interior. Sinta a mudança em sua vida! Até a próxima semana!

Rodolfo Nakamura

  • Share/Bookmark