Olá, meus amigos. Depois da tempestade, vem a bonança, já diziam. Pois, depois que a chuva passou, apertei os passos e levei adiante antigos projetos que estavam em ritmo mais lento do que eu gostaria que estivessem. Por isso, minha pausa no blog – que, embora seja um grande prazer, tive que deixar um pouco escondidinho na mochila.

Mas, veja só. O ritmo alucinante cobrou seus efeitos. Há mais de dez dias estou parado, por conta de uma virose. Varicela. Sim, doença de criança, a tal da catapora, engrossando as estatísticas de um surto de inverno no estado paulista.

Uma amiga minha ligou-me para solicitar um trabalho. Terapeuta, já foi logo dizendo: vírus? pode ter certeza que está relacionado à irritação. Agora, se é por uma doença típica de criança… então, obviamente, esse seu sentimento de irritação é algo que lhe remete à infância.

Pois é. Irritadiço, estressado, fazendo trabalhos a contragosto. Sentia-me assim, como uma criança sendo contrariada. Aí, para somatizar, foi um pulo. Foi uma pausa necessária, embora angustiante. Foram mais de dez dias sem ver meu filho a não ser por fotos que estão por todos os lados. Minha mulher vem me visitar – estou hospedado na casa de minha mãe… olha aí novamente a questão da infância manifestando-se!

Mas foi bom. Assim, pude pensar um pouco mais e voltar a escrever no Via Peregrina. Foi um grande prazer estar de volta, ainda mais neste dia tão importante – o das eleições!

Obrigado por manter a audiência do site. Até logo mais!

Rodolfo Nakamura

  • Share/Bookmark